inauguracaoatendimentomunic

Dois balcões de atendimento, um dedicado aos munícipes e outro para empresários, foram inaugurados hoje na Trofa, para acelerar os trâmites burocráticos que, em alguns casos, poderão reduzir-se de dois anos para 30 dias, disse hoje fonte autárquica.

“Pretende-se prestar o melhor serviço possível. Uma semana é fundamental para um empresário. Se calhar foi o apoio que não foi dado no passado a empresas na Trofa que as deslocalizou para outros concelhos”, referiu o presidente da Câmara, Sérgio Humberto, aludindo ao balcão “Via Azul Simplifica” dedicado a empresários.

De acordo com Sérgio Humberto, a média de espera pela conclusão de um processo nesta autarquia ultrapassava os dois anos e a meta agora é fixar o prazo em 30 dias.

O “Via Azul Simplifica” foi estreado por um empresário da área da pastelaria industrial, Miguel Dias, que elogiou a medida e adiantou “contar usar este balcão muitas vezes” por estar a preparar um investimento de cerca de dois milhões de euros que implica a criação de quatro dezenas de postos de trabalho.

O diretor-geral da Dias Martins e Lopes, Lda/Confeitaria Torres, localizada na freguesia de S. Martinho de Bougado, lamentou “ter esperado no passado cerca de dois anos por uma licença” para a abertura de uma confeitaria no centro da cidade.

Para evitar estas situações, o autarca Sérgio Humberto revelou que estão a ser implementados “programas de digitalização de processos que permitam um trabalho mais célere”.

“Temos consciência de que por vezes os processos adormeciam nas secretárias e isso não pode acontecer”, afirmou o autarca.

A abertura destes balcões faz parte de uma candidatura de modernização administrativa a fundos europeus.

A Câmara da Trofa vai receber mais de 700 mil euros e tem de concluir o processo de modernização até ao final do ano.

O projeto inclui um novo sítio oficial na Internet e um estudo de georreferenciação que visa a identificação de todas as lojas, armazéns e espaços do concelho, incluindo preços e disponibilidade para venda ou arrendamento.

 

Este levantamento vai envolver dez pessoas o que significa a criação, pelo prazo de nove meses, de dez postos de trabalho articulados, segundo a autarquia da Trofa, com o Instituto de Emprego e Formação Profissional.

Hoje, foram também distribuídas 1033 peças de fardamento aos trabalhadores de exterior para “garantir o reconhecimento destes colaboradores como operacionais da Câmara”.

Com o objetivo de “profissionalizar o atendimento ao público” e “promover criativos do concelho”, os funcionários dos balcões usarão fardas desenhadas por estilistas que têm estúdio na Trofa: Micaela Oliveira (farda feminina) e Júlio Torcato (farda masculina).

O presidente da autarquia referiu querer, com estas medidas, “combater o desemprego”, dando o exemplo do concelho vizinho Famalicão que regista, disse o autarca, “uma taxa de desemprego mais baixa em dez pontos percentuais” tendo 14% face a 24% na Trofa.

c/ Lusa