Na Área Metropolitana do Porto (AMP), a Trofa é um dos concelhos que apresenta maior percentagem de população infetada com Covid-19.

Segundo o mapa publicado pelo Jornal de Negócios, que analisou o número total de infetados registados por concelho, desde o início da pandemia até ao dia 5 de janeiro, a AMP apresenta uma taxa de infeção da população de 5,56%, enquanto a Trofa já contabiliza 7,25 por cento da população afetada, ou seja, desde o início da pandemia já 2786 trofenses contraíram a Covid-19.

A acompanhar a tendência trofense estão a Póvoa de Varzim, com 7,35 por cento da população que já foi infetada, e Vila do Conde com 7,18 por cento.

Através do gráfico, percebe-se ainda que Vila Nova de Famalicão é um dos municípios de grande dimensão mais atingidos, com 7,49 por cento da população infetada, ou seja, 9866 pessoas. Já o concelho de Santo Tirso regista 6,95 por cento de pessoas que contraíram o vírus do total da população. A Maia apresenta uma taxa de infeção na população de 4,75%.

Entretanto, os efeitos da terceira vaga já se fazem sentir na região, incluindo a Trofa, apesar de em menor expressão. Segundo o relatório semanal da Administração Regional de Saúde do Norte, a que o NT teve acesso, houve um crescimento de 25 por cento do número de infetados, de 3 a 9 de janeiro, com 162 infetados, mais 32 que na semana de 27 de dezembro a 2 de janeiro. Atualmente, e considerando os últimos 14 dias analisados, o concelho apresenta uma taxa de incidência de 760 casos por cem mil habitantes.

Em maior expressão esteve o crescimento de casos nos concelhos vizinhos: De 3 a 9 de janeiro, Vila Nova de Famalicão registou 836 infetados (mais 50 por cento do que a semana anterior), Santo Tirso 457 (mais 51 por cento), Vila do Conde 726 (mais 90 por cento) e Maia (mais 48 por cento).

Trofa deixou de ser prioridade na vacinação dos lares

Uma vez que a situação epidemiológica do concelho melhorou, este deixou de ser prioridade no processo de vacinação dos lares. Em Santo Tirso, as vacinas já começaram a ser administradas a utentes e profissionais de 15 instituições, no início desta semana. Ao NT, o diretor do Agrupamento de Centros de Saúde Santo Tirso/Trofa, Nuno Carvalho, disse estar com “esperança” que“a ARS Norte faça chegar, durante a próxima semana, as cerca de 400 vacinas necessárias” para vacinar os utentes e profissionais de seis instituições: dois lares da Santa Casa da Misericórdia, a Quinta do Vau, os centros sociais e paroquiais de S. Martinho de Bougado e de S. Mamede do Coronado e uma entidade, situada em Covelas, que ainda não tem processo de licenciamento concluído.

Call Center da Trofa já acompanhou 1300 pessoas

Em funcionamento desde 27 de novembro, o call center, que a Câmara Municipal da Trofa montou em parceria com o ACES Santo Tirso/Trofa, apoiou “1300” pessoas, anunciou aquela edilidade em comunicado.
“Ao longo destas semanas, foram efetuados mais de 5000 telefonemas de acompanhamento pela equipa multidisciplinar criada para o efeito, já que os munícipes sinalizados, depois de um contacto de risco com um caso Covid-19 positivo, têm que estar em isolamento 14 dias, sendo contactados regularmente”, acrescentou.