O Freamunde denunciou hoje em comunicado tentativas de aliciamento a jogadores do clube da Liga de Honra de futebol, “no sentido de por em causa a verdade desportiva” no jogo de domingo com o Trofense, atual segundo classificado.

“Durante os últimos dias, jogadores do SC Freamunde foram abordados, através de chamadas ocultas, no sentido de por em causa a verdade desportiva”, pode ler-se na nota de imprensa.

Contactado pela agência Lusa, o presidente da Comissão Administrativa (CA) do Freamunde, Manuel Pacheco, confirmou o assédio a “vários jogadores” do clube, garantindo que, “se tivesse a certeza de quem é, era um caso de polícia”.

“Isto começou na semana passada até ontem [quarta-feira]. São telefonemas anónimos com ofertas de dinheiro a jogadores para darem o jogo ao Trofense”, denuncia Manuel Pacheco.

O dirigente freamundense disse ainda nem querer pensar em quem poderá estar por detrás da situação e prometeu agir judicialmente “se vier a descobrir de quem se trata, independentemente do resultado” do jogo de domingo.

 

“Estou preocupado. Por um lado, porque nem parece que estamos no século XXI, mas, por outro, fico contente por os jogadores me terem alertado para essas situações, numa prova de grande honestidade”, concluiu Manuel Pacheco.

O Freamunde, 10.º classificado da Liga de Honra (30 pontos), mas com a permanência ainda por garantir, recebe pelas 11:15 de domingo o Trofense, atual segundo classificado e em zona de subida, num jogo que será arbitrado por Paulo Baptista, de Portalegre. (Lusa)

{fcomment}