quant
Fique ligado

Covid-19

Covid-19: Testes e casos positivos batem recordes mas internamentos são um terço de há um ano

Publicado

em

 Os números de testes e novos casos de infeção pelo SARS-CoV-2 bateram recordes em Portugal nas últimas duas semanas, mas o número de pessoas internadas está a cerca de um terço do que se verificava há um ano.

O recorde de novos casos diários de contágio pelo SARS-CoV-2 atingido a 31 de dezembro de 2021 foi precedido de um recorde absoluto de testes, mas em todo o caso, havia um terço dos internados do que nos mesmos dias em 2020.

No período entre 20 de dezembro de 2021 e 03 de janeiro de 2022, foram diagnosticados 178.569 novos casos de infeção. Olhando para trás um ano, surgiram 55.467 novos casos no mesmo período. O aumento é superior a 220 por cento.

No entanto, na comparação com o ano passado, verifica-se atualmente uma grande diminuição em relação ao número de internados: entre 20 de dezembro de 2020 e 03 de janeiro de 2021, a média de pessoas internadas foi de 2.925,2, com um mínimo de 2.754 registado em 25 de dezembro e um máximo de 3.158 a 21 de dezembro.

Em relação aos cuidados intensivos, a média de internamentos neste tipo de unidades na passagem de 2020 para 2021 foi de 497,5.

Olhando para o período entre hoje e 20 de dezembro passado, a média de internamentos foi de 959 e a média de pessoas em cuidados intensivos foi de 149.2.

Em percentagens, a média atual de internamentos desceu 67,2% e a média de internamentos em unidades de cuidados intensivos desceu 70% em relação ao mesmo período de há um ano.

Publicidade

Quanto às mortes atribuídas à covid-19, a descida ainda é mais acentuada: Entre 20 de dezembro de 2021 e 03 de janeiro deste ano, a média de mortes diárias foi de 14,8, menos 79,2% do que a média de 71,4 mortes diárias verificadas no mesmo período de há um ano.

Nesse período entre 2020 e 2021, o dia com mais mortes atribuídas à doença foi 23 de dezembro, com 89 óbitos, enquanto nos últimos quinze dias, o dia com mais mortes foi 01 de janeiro, com 21 óbitos.

Em Portugal, a vacinação contra a covid-19 foi iniciada em 27 de dezembro de 2020.

Com obrigatoriedade de testes para frequentar restaurantes, recintos desportivos, eventos culturais e uma campanha reiterada das autoridades de saúde recomendando testagem antes de encontros familiares, nos últimos dias e vésperas de festas de 2021, os números foram recordes sucessivos: 151.168 a 20 de dezembro, 359.830 a 23 de dezembro, 402.756 a 30 de dezembro.

Olhando para os mesmos dias de 2020, os números são muitíssimo inferiores: 18.383 a 20 de dezembro, 59.267 a 23 de dezembro, 44.536 a 30 de dezembro.

A covid-19 provocou 5.441.446 mortes em todo o mundo desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 19.000 pessoas e foram contabilizados 1.434.570 casos de infeção, segundo dados da Direção-Geral da Saúde de hoje.

Publicidade

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em vários países.

Uma nova variante, a Ómicron, considerada preocupante e muito contagiosa pela Organização Mundial da Saúde (OMS), foi detetada na África Austral, mas desde que as autoridades sanitárias sul-africanas deram o alerta, a 24 de novembro, foram notificadas infeções em pelo menos 110 países, sendo dominante em Portugal.

Continuar a ler...

Covid-19

Tem mais de 35 anos? Já pode fazer autoagendamento para dose de reforço contra a covid-19

O autoagendamento da toma da dose de reforço da vacina contra a covid-19 está disponível, desde hoje, para pessoas com 35 ou mais anos no portal das marcações `online´ da Direção-Geral da Saúde.

Publicado

em

Por

O autoagendamento da toma da dose de reforço da vacina contra a covid-19 está disponível, desde hoje, para pessoas com 35 ou mais anos no portal das marcações `online´ da Direção-Geral da Saúde.

autoagendamento para a dose de reforço estava disponível para maiores de 40 anos desde a última segunda-feira, tendo baixado hoje para as pessoas que têm 35 ou mais anos.

O portal do autoagendamento permite também marcações de pessoas com 60 ou mais anos para dose de reforço contra a covid-19 e vacina contra a gripe, assim como para quem tem mais de 18 anos e foi vacinado com a Janssen pelo menos há 90 dias.

Segundo dados de quarta-feira Direção-Geral da Saúde, mais de quatro milhões de pessoas já receberam a dose de reforço da imunização contra o coronavírus SARS-CoV-2 e mais de 8,7 milhões têm a vacinação primária completa.

Continuar a ler...

Covid-19

Covid-19: Portugal com 56.426 infeções, novo máximo em 24 horas

Publicado

em

Por

Portugal registou 56.426 novas infeções com o coronavírus SARS-CoV-2 nas últimas 24 horas, um novo máximo desde o início da pandemia, e mais 34 mortes associadas à covid-19, indicam números hoje divulgados pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

Pelo terceiro dia consecutivo, Portugal bate um novo máximo de novos contágios diários, com mais 3.887 novas infeções do que na quarta-feira.

Nas últimas 24 horas foram hospitalizadas mais 45 pessoas com covid-19, totalizando agora 2.004 internamentos, 152 dos quais em unidades de cuidados intensivos, onde está hoje menos uma pessoa.

No boletim epidemiológico de hoje registam-se 28.301 pessoas recuperadas (num total de 1.655.580 desde o início da pandemia) e mais 280.091 casos ativos, que totalizam 384.568.

Nas últimas 24 horas foram colocados em vigilância mais 31.737 contactos, que são agora 391.630.

Desde março de 2020 foram infetadas 2.059.595 pessoas com o SARS-CoV-2 e foram declaradas 19.447 mortes associadas à covid-19.

Das mortes com covid-19 nas últimas 24 horas, 16 aconteceram na zona de Lisboa e Vale do Tejo, 10 na região Norte, seis na região Centro e duas na Região Autónoma da Madeira.

Publicidade

A maior parte dos novos contágios foi diagnosticada na zona Norte, com 24.422 infeções (com um total de 764.713 casos e 5.903 mortes com covid-19 desde o início da pandemia).

Na região de Lisboa há mais 17.341 infeções, totalizando 798.969 contágios e 5.903 mortes com covid-19 desde março de 2020, enquanto a região Centro regista mais 8.253 novos casos (276.086 no total e 3.425 mortes).

No Algarve foram infetadas nas últimas 24 horas mais 2.003 pessoas (total de 79.265 contágios e 609 mortes com covid-19) e no Alentejo mais 1.912 (total de 68.238 casos e 1.104 mortes).

Uma das pessoas com covid-19 que morreu tinha entre 30 e 39 anos, outra tinha entre 40 e 49, uma entre 50 e 59 anos, três tinham entre 60 e 69 anos, quatro entre 70 e 79 anos e 24 tinham mais de 80 anos.

Quanto às novas infeções por faixa etária, 9.284 registaram-se em crianças até 9 anos, 8.636 entre 10 e 19 anos, 7.540 entre 20 e 29 anos, 9.527 entre 30 e 39, 10.243 entre 40 e 49 anos, 5.719 entre os 50 e 59 anos, 2.632 entre 60 e 69, 1.620 entre 70 e 79 anos e 1.025 em pessoas com 80 anos ou mais.

O SARS-CoV-2 já infetou pelo menos 1.090.781 mulheres e 966.685 homens em Portugal. Há ainda 2.129 casos de sexo desconhecido que estão sob investigação, uma vez que estes dados não são fornecidos de forma automática.

Das pessoas com covid-19 que morreram, 10.230 eram homens e 9.217, mulheres.

Publicidade

A covid-19 provocou 5.553.124 mortes em todo o mundo desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China.

Uma nova variante, a Ómicron, classificada como preocupante e muito contagiosa pela Organização Mundial da Saúde (OMS), foi detetada na África Austral e, desde que as autoridades sanitárias sul-africanas deram o alerta em novembro, tornou-se dominante em vários países, incluindo em Portugal.

Continuar a ler...

Edição Papel

Comer sem sair de casa?

Facebook

Farmácia de serviço

 

arquivo

Neste dia foi notícia...

Ver mais...

Covid-19

Pode ler também