Portugal regista hoje 2.398 novos casos confirmados de infeção com o coronavírus SARS-CoV-2, com doze mortes associadas à covid-19, e um aumento de internamentos em enfermaria, segundo dados oficiais.

De acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS) divulgado hoje, estão agora internadas 523 pessoas, mais nove do que na quarta-feira, das quais 72 em unidades de cuidados intensivos, menos três do que nas últimas 24 horas.

As doze mortes – oito mulheres e quatro homens – registaram-se no Algarve (quatro), no Centro (três), em Lisboa e Vale do Tejo (três) e no Norte (duas).

Segundo o boletim da DGS, nas últimas 24 horas, o maior número de infeções ocorreu na região de Lisboa e Vale do Tejo, com 773 notificações, contabilizando esta área geográfica, desde o início da crise pandémica, 429.677 casos e 7.775 mortos.

Na região Norte, registaram-se mais 682 casos, totalizando 422.408 e 5.624 óbitos.

Na região Centro, registaram-se 521 novos casos, perfazendo um total de 152.654 infeções e 3.218 mortos.

O Algarve – que regista o maior número de mortos das últimas 24 horas – contou com mais 228 casos, acumulando 45.942 contágios e 496 óbitos.

No Alentejo, foram assinalados 98 novos casos de infeção, somando 41.089 contágios e 1.056 mortos.

Segundo a DGS, a região Autónoma da Madeira contabilizou 66 novos casos, somando 13.555 infeções e 79 mortes por covid-19.

Nas últimas 24 horas, os Açores registaram 30 novos casos, o totalizando 9.755 contágios e 47 mortes desde o início da pandemia.

As autoridades regionais dos Açores e da Madeira divulgam diariamente os seus dados, que podem não coincidir com a informação divulgada no boletim da DGS.

Nas últimas 24 horas, registaram-se mais 1.335 casos ativos, somando 41.135 desde o início da pandemia, e mais 1.051 recuperados, o que aumenta o total nacional para 1.055.650 pessoas.

Em relação a quarta-feira, as autoridades de saúde têm mais 1.905 contactos em vigilância, totalizando agora 38.085.

O novo coronavírus já infetou em Portugal pelo menos 516.821 homens e 597.489 mulheres, de acordo com os dados da DGS, segundo os quais há 770 casos de sexo desconhecido, que se encontram sob investigação, uma vez que esta informação não é fornecida de forma automática.