quant
Fique ligado

Covid-19

Covid-19: Governo vai aumentar testes gratuitos por pessoa

“Poderá avançar já na semana que vem”, disse, fazendo depender a decisão do “contexto a observar” nessa altura.

Publicado

em

A ministra da Saúde, Marta Temido, revelou hoje que o Governo vai aumentar o número de testes covid-19 gratuitos por pessoa, que está agora fixado em quatro por mês.

Questionada pelos jornalistas durante uma conferência de imprensa sobre a situação epidemiológica da covid-19 em Portugal, Marta Temido disse que a medida “poderá avançar” na próxima semana.

Na sequência do constante apelo à testagem, nomeadamente “antes de eventos sociais, em especial no Natal”, questionada pela Lusa sobre se o governo admite impor um travão aos preços dos autotestes, que têm disparado, Marta Temido não respondeu em concreto, mas disse que o Governo está a considerar o “alargamento do número de testes por indivíduo” – sem, no entanto, e apesar de várias perguntas dos jornalistas, indicar que número será esse.

“Poderá avançar já na semana que vem”, disse, fazendo depender a decisão do “contexto a observar” nessa altura.

O Governo mantém a “política de disponibilização de testes gratuitos em farmácias comunitárias”, frisou, apelando às pessoas para que façam “os testes a que já têm acesso”.

A ministra repetiu ainda o apelo aos pais para vacinarem as crianças, possibilidade que arranca no fim de semana, sublinhando a existência de “dias dedicados” aos mais pequenos: no sábado e no domingo, os centros de vacinação estarão abertos exclusivamente para crianças dos nove aos onze anos.

Simultaneamente, o plano de alargamento do reforço vacinal a outras faixas etárias mantém-se, ainda que possa sofrer ajustes.

Publicidade

Por exemplo, a faixa dos 50 anos, que tem reforço vacinal previsto para o início do novo ano, poderá ser antecipada, “se não for exequível” vacinar pessoas de faixas etárias acima, admitiu a ministra, reconhecendo que tem havido “uma adesão relativamente baixa”.

Continuar a ler...

Covid-19

Covid-19: Aberto autoagendamento para maiores de 40 anos para dose de reforço

A marcação da toma da dose de reforço da vacina contra a covid-19 está disponível, desde hoje, para pessoas com 40 ou mais anos no portal do autoagendamento da Direção-Geral da Saúde.

Publicado

em

Por

A marcação da toma da dose de reforço da vacina contra a covid-19 está disponível, desde hoje, para pessoas com 40 ou mais anos no portal do autoagendamento da Direção-Geral da Saúde.

O autoagendamento para a dose de reforço estava disponível para maiores de 45 anos desde a última segunda-feira, tendo baixado hoje para as pessoas que têm 40 ou mais anos.

O portal do autoagendamento permite também marcações de pessoas com 60 ou mais anos para dose de reforço contra a covid-19 e vacina contra a gripe, assim como para quem tem mais de 18 anos e foi vacinado com a Janssen há mais de 90 dias.

Segundo anunciou a Direção-Geral da Saúde, até final de sábado cerca de 3,8 milhões de pessoas já tinham recebido a dose de reforço da imunização contra o cornavírus SARS-CoV-2.

Desde que se iniciou o plano de vacinação, em 27 de dezembro de 2020, já foram administradas mais de 20 milhões de doses de vacinas contra a covid-19 em Portugal.

A covid-19 provocou 5.537.051 mortes em todo o mundo desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 19.334 pessoas e foram contabilizados 1.906.891 casos de infeção, segundo a última atualização da Direção-Geral da Saúde.

Publicidade

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China.

Uma nova variante, a Ómicron, classificada como preocupante e muito contagiosa pela Organização Mundial da Saúde (OMS), foi detetada na África Austral e, desde que as autoridades sanitárias sul-africanas deram o alerta em novembro, tornou-se dominante em vários países, incluindo em Portugal.

Continuar a ler...

Covid-19

Covid-19: Mais 125 internados em enfermaria, 21.917 novas infeções e 31 mortos

Portugal registou mais 125 internamentos em enfermaria por covid-19 e mais seis em cuidados intensivos nas últimas 24 horas, segundo os dados oficiais de hoje da pandemia, que dão conta de 21.917 novas infeções e 31 mortos.

Publicado

em

Por

Portugal registou mais 125 internamentos em enfermaria por covid-19 e mais seis em cuidados intensivos nas últimas 24 horas, segundo os dados oficiais de hoje da pandemia, que dão conta de 21.917 novas infeções e 31 mortos.

Estão agora internadas 1.938 pessoas infetadas com o vírus SARS-CoV-2 em enfermaria e 174 em unidades de cuidados intensivos, revelam os dados do relatório da avaliação da situação epidemiológica da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Os 31 novos óbitos associados à covid-19 ocorreram em Lisboa e Vale do Tejo (17), na região Norte (6), no Centro (3), no Algarve (3) no Alentejo (1) e na Madeira (1).

O maior número de novas infeções registou-se na região Norte (8.937) e em Lisboa e Vale do Tejo (7.938)

Continuar a ler...

Edição Papel

Comer sem sair de casa?

Facebook

Farmácia de serviço

 

arquivo

Neste dia foi notícia...

Ver mais...

Covid-19

Pode ler também