quant
Fique ligado

Covid-19

Covi-19 – S.Silvestre do Porto adiada para março de 2022

A organização da Lidl S. Silvestre Cidade do Porto entendeu não estarem reunidas as condições para a realização desta prova desportiva no próximo domingo

Publicado

em

Face ao atual contexto pandémico e às novas medidas de contenção anunciadas esta quarta-feira pelo Governo, a organização da Lidl S. Silvestre Cidade do Porto entendeu não estarem reunidas as condições para a realização desta prova desportiva no próximo domingo, 26 de dezembro. A prova será assim adiada para o dia 13 de março de 2022, numa decisão tomada em conjunto pela Runporto, Câmara Municipal do Porto e pelo patrocinador principal do evento.

Inicialmente agendada para este domingo, 26 de dezembro, às 18 horas, a 27ª edição daquela que é considerada a maior corrida de S. Silvestre do país vai ser adiada para uma nova data em consequência do atual enquadramento pandémico a nível nacional e das novas medidas de contenção anunciadas pelo Governo, como a obrigatoriedade de testagem a todos os participantes neste evento desportivo. Nesse contexto, e após avaliados todos os cenários, entendeu a organização não estarem reunidas as condições necessárias para a realização de uma prova com esta natureza e especificidade.

“É uma decisão triste e difícil, porque é tomada a tão poucos dias da corrida e quando já tínhamos tudo absolutamente preparado para a realizar. Porém, não podemos ignorar a evolução da pandemia nestes últimos dias, como também não podemos ignorar que as novas medidas decretadas pelo Governo, como a obrigatoriedade de testagem, teriam consequências diretas ao nível dos próprios participantes, a quem já não bastaria a apresentação de um certificado digital Covid-19 válido para poderem participar na prova. O facto de a corrida estar marcada para o dia imediatamente a seguir ao Natal também não ajudaria neste planeamento”, explica Jorge Teixeira, Diretor-Geral da Runporto.

“Como é sabido, começamos ontem (quarta-feira) a distribuir os kits pelos participantes… Mas logo aí sentimos muita apreensão e dúvidas, com muitos concorrentes a dizerem-nos que dificilmente estariam à partida caso se confirmasse a obrigatoriedade de um teste negativo, como posteriormente se verificou. Assim, e em conjunto com os nossos patrocinadores e parceiros, nomeadamente a Câmara Municipal do Porto, decidimos adiar a prova, anunciando já uma nova data para a sua realização, a 13 de março de 2022”, revelou Jorge Teixeira.

As inscrições já efetuadas permanecem válidas para esta nova data.

Para os participantes que ainda não levantaram os dorsais e kits oficiais, a organização irá divulgar brevemente as novas datas para o fazerem.

Continuar a ler...

Covid-19

Certificados de vacinação já integram doses de reforço e validade passa a 9 meses

A dose de reforço já foi integrada nos certificados de vacinação, que passam a ter nove meses de validade, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS).

Publicado

em

Por

A dose de reforço já foi integrada nos certificados de vacinação, que passam a ter nove meses de validade, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS).

De acordo com a informação atualizada pela DGS, a partir de 01 de fevereiro, passará a haver, na União Europeia, um prazo de validade com indicação do esquema vacinal primário: 1/1 (para vacinas de dose única ou para quem recuperou da infeção) e 2/2 (para vacinas de duas doses).

“Os certificados de vacinação que atestem a conclusão do esquema vacinal primário serão aceites até 270 dias (nove meses) após a data de administração da dose que completou o esquema vacinal primário”, indica a informação atualizada pela autoridade de saúde, acrescentando que “os certificados de vacinação que atestem a administração de doses de reforço não estarão sujeitos a um período de aceitação”.

Uma vez que as regras relativas à utilização do certificado de vacinação variam entre países, a DGS recomenda ao viajante, antes de viajar, a verificação das regras de entrada em vigor no país de destino através do portal Re-open EU e dos sítios web das respetivas autoridades do país.

Em Portugal, só são admitidos os certificados de vacinação que atestem o esquema vacinal completo do respetivo titular, há pelo menos 14 dias, com as vacinas da Janssen, Pfizer-BioNTech (Comirnaty), Moderna (Spikevax) ou AstraZeneca (Vaxzevria).

A informação da DGS explica ainda que a dose de reforço administrada após esquema vacinal primário de duas doses é apresentada no certificado como esquema 3/3, após esquema vacinal primário de uma dose é apresentada como esquema 2/1 e nos recuperados da infeção aparece como esquema 3/1.

Acrescenta que é possível aceder ao certificado de vacinação com indicação da dose de reforço 14 dias após a data da administração e que durante este período pode ser usado o certificado de vacinação anterior.

Publicidade
Continuar a ler...

Covid-19

Portugal com 33.340 infeções, 28 mortes e menos internamentos nas últimas 24 horas

Das 28 mortes, 10 ocorreram na região Norte.

Publicado

em

Por

Portugal registou 33.340 novas infeções com o coronavírus SARS-CoV-2, mais 28 mortes associadas à covid-19 e uma diminuição nos internamentos em enfermaria e em cuidados intensivos nas últimas 24 horas, segundo dados da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Segundo o relatório diário da situação epidemiológica divulgado pela DGS, estão agora 1.564 doentes internados em enfermaria, menos 24 do que na segunda-feira, e 153 em Unidades de Cuidados Intensivos, menos oito nas últimas 24 horas.

Os casos ativos diminuíram nas últimas 24 horas, totalizando 269.451, menos 10.201 do que na segunda-feira, e recuperaram da doença 43.513 pessoas, o que aumenta o total nacional de recuperados para 1.404.786.

Das 28 mortes, 10 ocorreram na região Norte, nove em Lisboa e Vale do Tejo, três na região Centro, quatro no Algarve, uma no Alentejo e uma na Madeira.

Continuar a ler...

Edição Papel

Comer sem sair de casa?

Facebook

Farmácia de serviço

 

arquivo

Neste dia foi notícia...

Ver mais...

Covid-19

Pode ler também