O avançado Cascavel chegou a acordo com o Freamunde por uma época e começa a trabalhar com os novos colegas na terça-feira, depois de hoje ter rescindido contrato com o Trofense, igualmente da Liga de Honra de futebol.

O filho de Paulinho Cascavel, antigo goleador do FC Porto, Vitória de Guimarães, Sporting e Gil Vicente, justificou a rescisão com a falta de oportunidades na formação da Trofa, onde realizou apenas um jogo a titular em três anos.

“Tenho pena por não ter tido oportunidades. Fui uma vez titular na primeira e única meia época que joguei no clube, pois fui emprestado ao Moreirense e, na última época, ao Freamunde. E, como não ia ser opção, tinha de procurar o meu espaço noutro lado”, explicou o jogador à Agência Lusa.

Cascavel, de 22 anos, junta-se na terça-feira aos novos colegas em Freamunde, depois de assinar contrato por uma época, na esperança de repetir o registo da última época, na qual foi o melhor marcador da equipa, com oito tentos (sete na Liga de Honra e um na Taça da Liga).

“Existia vontade das duas partes e, quando assim é, as coisas tornam-se fáceis. O Freamunde é um clube que já conheço da época passada, de uma aliança que foi boa para as duas partes. Tem gente séria, que gosta de mim e me apoia”, sublinhou.

Para 2009/10, Cascavel elevou a fasquia: “No ano passado, joguei nove ou dez partidas a titular e fiz os golos que fiz. Se trabalhar bem e conseguir jogar mais vezes poderei marcar mais”.