trofense_freamunde

Um golo do inevitável Bock, aos 74 minutos, garantiu hoje uma importante vitória ao Freamunde e fez atrasar o candidato à subida Trofense, que acabou com nove, em jogo da 26.ª jornada da Liga de Honra de futebol.

O melhor marcador da prova fez o seu 15.º golo da época com um “chapéu” a Marco, contando com um desvio de Gegé, que o marcava, e fez o Freamunde distanciar-se da zona de descida, agora com 33 pontos, igualando o Estoril, que joga hoje em Arouca.

Com esta derrota, o Trofense mantém 44 pontos, não conseguindo colocar pressão no líder Feirense, que recebe o CD Fátima, e pode mesmo vir a perder o segundo lugar se o Gil Vicente vencer na receção ao Belenenses.

Zé Manel e Ricardo Nunes foram as novidades promovidas no “onze” do Trofense pelo técnico Porfírio Amorim, que começou o jogo num ambicioso “4-2-1-3”.

No Freamunde, Nicolau Vaqueiro “apadrinhou” a estreia do guarda-redes Douglas na prova, “protegendo” Tó Figueira, um dos jogadores alegadamente alvo de aliciamento durante a semana, e chamou ainda à titularidade Brandão, apostando num “4-3-3”.

A aposta declarada na subida e maior experiência resultaram num ascendente inicial do Trofense, essencialmente territorial, face a uma equipa que trazia a lição bem estudada: Bock, no ataque, obrigava a atenção permanente, enquanto Luís Pedro “vagueava” entre o meio campo e o eixo defensivo, consoante as necessidades do Freamunde.

Nicolau Vaqueiro ganhou a aposta e o Freamunde, com cinco pontapés de canto contra nenhum do Trofense, que não fez um único remate enquadrado à baliza, esteve mais perto do golo, valendo o guarda-redes Marco, aos 15 minutos, a defender um remate de Marco Matias, na área.

Aos 34 minutos, Varela tem uma entrada dura sobre um jogador do Freamunde e acaba por ver no lance dois cartões amarelos, deixando o Trofense reduzido a 10 elementos, uma desvantagem numérica que se acentuou na segunda parte, após a expulsão de Filipe Gonçalves (vermelho direto), aos 78.

Curiosamente, o Trofense conseguiu ser mais perigoso na segunda parte, beneficiando da velocidade de Zé Manel e, em especial, de Licá, protagonista de dois lances de golo, aos 46 e 53 minutos, mas Douglas levou a melhor neste “duelo”, face a um Freamunde cauteloso, que procurou jogar pelo seguro.

Jogo no Complexo Desportivo do Freamunde.

Freamunde – Trofense, 1-0.

Ao intervalo: 0-0.

1-0, Bock, 74.

Equipas:

– Freamunde: Douglas, Tarcísio (Raviola, 83), Hélder Sousa, Sérgio Nunes, Paulo Monteiro, Luís Pedro, Brandão (Marcelo, 70), Luiz Carlos, Bock, Marco Matias e Maciel (Lucas, 55).

(Suplentes: Tó Figueira, Vítor Bastos, Raviola, Alonso, Marcelo, Lucas e João Rodrigues).

– Trofense: Marco, João Dias, Pedro Ribeiro, Varela, Igor, Tiago, Filipe Gonçalves, Licá, Zé Manel (Serginho, 90+1), Ricardo Nunes (Reguila, 77) e Bahin (Gegé, 41).

(Suplentes: Alex Alves, Gegé, Caicó, Moreilândia, Serginho, Chico e Reguila).

Árbitro: Paulo Baptista (Portalegre).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Marco Matias (13), Varela (34 e 34), Brandão (37), Tarcísio (64), Igor (75), Zé Manel (79) e Luiz Carlos (83). Cartão vermelho por acumulção de amarelos para Varela (34) e direto para Filipe Gonçalves (78).

Assistência: Cerca de 1.000 espectadores.

Lusa

Foto: arquivo