ourivesariavilaca

O tribunal de Santo Tirso julga terça-feira o roubo, em 2009, de uma ourivesaria da Trofa, num processo que vai juntar no banco dos réus os assaltantes que escaparam ilesos e o ourives acusado de matar um outro suspeito.
No total, são julgados seis arguidos.

O ourives, 57 anos, surge no processo na dupla qualidade de arguido, pela alegada prática de homicídio privilegiado, e de demandante, por pretender ser ressarcido dos prejuízos de 204 mil euros que diz ter sofrido, explicou à agência Lusa uma fonte ligada ao processo.

No grupo dos alegados assaltantes, com idades entre os 16 e os 19 anos, sobressaem três arguidos, acusados de coautoria em três crimes de roubo agravado, por alegado envolvimento no assalto à ourivesaria e no roubo, pelo método de “carjacking”, de duas viaturas.

Estão ainda acusados de detenção de arma proibida. Um dos arguidos responde apenas pela alegada prática do crime de recetação.

O roubo à ourivesaria da Trofa ocorreu em 6 de Julho do ano passado e o proprietário reagiu a tiro de caçadeira, atingindo um dos assaltantes, de 18 anos, que ainda foi levado por coautores num automóvel que tinha sido roubado pelo método de “carjacking” em Paços de Ferreira.

O grupo acabou por roubar outra viatura pelo mesmo método e dirigiu-se ao bairro de Carreiros, em Rio Tinto, Gondomar, onde o colega ferido veio a morrer.

O julgamento tem a primeira sessão marcada para as 14 horas de terça-feira no 1.º Juízo Criminal da Comarca de Santo Tirso, estando já marcada uma nova sessão para dia 27.

Fonte: Lusa