22
Fri, Sep
6 New Articles

Ano 2011

 

 

Junta do Muro e CDS da Trofa não estiveram em Lisboa

 

O Muro foi a freguesia que mais levantou a voz contra os sucessivos atrasos do metro.

No entanto, o presidente da Junta, Carlos Martins, não viajou a Lisboa por não concordar com a forma como a parte final do processo da petição se desenrolou.

Na reunião de Câmara descentralizada que teve lugar na freguesia murense, o autarca considerou que Henrique Cayolla decidiu entregar a petição na Assembleia da República “à revelia de uma comissão que foi criada para a questão do metro e da qual ele fazia parte”. “As pessoas andaram porta a porta, foram para o Porto e para o ISMAI e estão a saber agora (sexta-feira, 21 de outubro) que a petição vai ser entregue”, frisou.

Para além disso, Carlos Martins lamentou o facto de Henrique Cayolla ter enviado um email à Comissão Política Distrital do CDS para que nomeasse um elemento do partido na Trofa para ir a Lisboa, quando o presidente da Junta é do CDS.

A Comissão Política Concelhia do partido solidarizou-se com Carlos Martins e também não esteve representada em Lisboa, pelo facto de o senhor Henrique Cayolla se intitular como autor único e criador da respetiva petição, apresentando-se isoladamente e colocando-se à margem de uma comissão que foi eleita em reunião soberana nas instalações da Junta de Freguesia do Muro para esse fim”.

Num comunicado, o CDS da Trofa fez saber que “o resultado em termos de assinaturas que esta petição obteve foi graças ao trabalho desenvolvido, não só por essa Comissão, mas também por um número significativo de murenses e cidadãos trofenses que verifica terem sido esquecidos”. “O CDS-PP da Trofa desde sempre participou e esteve ao lado dos murenses nesta ‘fraude política’ dos sucessivos Governos, até porque considera acima de tudo uma causa trofense”, pode ler-se no documento.

Henrique Cayolla explicou a sua posição com a necessidade de alargar horizontes na recolha de assinaturas. “O senhor Carlos Martins, no fim de uma reunião que eu fui assistir no Muro, disse, perentoriamente, que não ia para as outras freguesias fazer nada e foi a partir desse momento que eu tive que começar a trabalhar sozinho. Fui para a entrada do estádio do Trofense recolher assinaturas, fui para as Juntas de Freguesia da Maia e estas recolheram mais assinaturas que as juntas de freguesia da Trofa. Se queria chegar ao número que pretendia tinha que trabalhar muito e como o senhor Carlos Martins estava a trabalhar, praticamente, amarrado à Junta de Freguesia do Muro e eu tive de me expandir”, explicou.

A petição foi criada há cerca de um ano, pouco antes de o Governo cancelar o concurso para o lançamento da extensão da Linha Verde entre o ISMAI e a Trofa, que tinha sido aberto a 22 de dezembro de 2009.

{fcomment}

 

1ª Pagina

Videos TrofaTV em destaque

Siga-nos no facebook

» Farmácia de serviço na Trofa