19
Fri, Jan
3 New Articles

Edição 497

juniores-1
A militar na 2.ª Divisão Nacional, e a meio do campeonato, a equipa de juniores do Clube Desportivo Trofense está no 6.º lugar, com 12 pontos, a sete de distância do acesso ao play-off de promoção. Em entrevista ao NT, o treinador António Bento revelou quais os objetivos da equipa para a temporada.

O Notícias da Trofa (NT): Como está a correr a temporada?
António Bento (AB): Neste momento estamos com um quarto do campeonato percorrido e que serviu para esta equipa ganhar experiência nesta competição. Estamos cada vez mais preparados para competir nesta prova. Vamos iniciar a 2.ª volta da 1.ª fase e estamos convictos que, apesar de sermos uma equipa muito jovem, apresentaremos um rendimento superior face a experiência que ganhamos.

NT: Quais os objetivos na competição?
AB: Neste departamento de formação, os objetivos passam sempre por estar entre os melhores e nós não fugimos à regra. Sem ser uma obrigatorieda-de, temos ambições de estar no grupo da frente. Temos uma 2.ª volta para tentarmos. O grupo, como já referi, é jovem, mas tem muita ambição e qualidade. Vamos ver se já estamos mais experientes para jogar nesta competição. A questão fundamental é o tempo e espaço de matura-ção dos nossos atletas. Se conseguirmos estar mais competentes, temos condições para estar no grupo dos primeiros.

NT: Quais as principais dificuldades neste escalão/competição?
AB: Nos juniores, no Campeonato Nacional, ter muitos ou poucos jogadores de 2.º ano é um fator equilibrador ou desequili-brador. Como já referi, o nosso grupo é muito jovem… No campeonato nacional os jogos têm uma intensidade bastante alta, pelo que conseguir cumprir com o nosso modelo, baseado num futebol positivo, implica da parte dos jogadores uma atitude profissional em todos os momentos. Não chega ser bom em termos técnicos, temos também de ser muito competentes em termos táticos, estratégicos e físicos.

NT: Com que aptidões os atletas se capacitam neste escalão?
AB: Este escalão, sendo topo da pirâmide no que à formação diz respeito, procuramos promover condições para que os talentos se revelem. Em cada treino e em cada jogo, procuramos dotar os nossos atletas de uma maturidade competitiva que lhes permitam mostrar aptidões para o futebol profissional. O “produto” deste longo processo de formação está nos atletas que integram a equipa profissional. O clube, nomeadamente o departamento de formação, muito se orgulhou com a chamada à sele-ção nacional sub-20 do Simão-zinho, que fez todo o seu percurso de formação no Trofense.

NT: Como se gere a situação de os jovens saberem que estão no último ano de formação e poderem ou não fazer parte dos planos da equipa sénior?
AB: Os nossos jovens são formados para serem ambiciosos, para lutarem pelos seus sonhos, mas também são consciencializados que apenas uma pequena percentagem consegue dar o salto para a nossa equipa profissional. No entanto, o clube cria condições para quem quiser continuar a lutar pelo seu sonho, tenha um clube para o fazer.
Outros continuam ligados ao futebol e ao clube, mas numa posição diferente, iniciando a carreira de treinadores no nosso departamento. Para os demais, serão com certeza homens responsáveis e adeptos apaixonados pelo nosso clube.

juniores-1
A militar na 2.ª Divisão Nacional, e a meio do campeonato, a equipa de juniores do Clube Desportivo Trofense está no 6.º lugar, com 12 pontos, a sete de distância do acesso ao play-off de promoção. Em entrevista ao NT, o treinador António Bento revelou quais os objetivos da equipa para a temporada.

O Notícias da Trofa (NT): Como está a correr a temporada?
António Bento (AB): Neste momento estamos com um quarto do campeonato percorrido e que serviu para esta equipa ganhar experiência nesta competição. Estamos cada vez mais preparados para competir nesta prova. Vamos iniciar a 2.ª volta da 1.ª fase e estamos convictos que, apesar de sermos uma equipa muito jovem, apresentaremos um rendimento superior face a experiência que ganhamos.

NT: Quais os objetivos na competição?
AB: Neste departamento de formação, os objetivos passam sempre por estar entre os melhores e nós não fugimos à regra. Sem ser uma obrigatorieda-de, temos ambições de estar no grupo da frente. Temos uma 2.ª volta para tentarmos. O grupo, como já referi, é jovem, mas tem muita ambição e qualidade. Vamos ver se já estamos mais experientes para jogar nesta competição. A questão fundamental é o tempo e espaço de matura-ção dos nossos atletas. Se conseguirmos estar mais competentes, temos condições para estar no grupo dos primeiros.

NT: Quais as principais dificuldades neste escalão/competição?
AB: Nos juniores, no Campeonato Nacional, ter muitos ou poucos jogadores de 2.º ano é um fator equilibrador ou desequili-brador. Como já referi, o nosso grupo é muito jovem… No campeonato nacional os jogos têm uma intensidade bastante alta, pelo que conseguir cumprir com o nosso modelo, baseado num futebol positivo, implica da parte dos jogadores uma atitude profissional em todos os momentos. Não chega ser bom em termos técnicos, temos também de ser muito competentes em termos táticos, estratégicos e físicos.

NT: Com que aptidões os atletas se capacitam neste escalão?
AB: Este escalão, sendo topo da pirâmide no que à formação diz respeito, procuramos promover condições para que os talentos se revelem. Em cada treino e em cada jogo, procuramos dotar os nossos atletas de uma maturidade competitiva que lhes permitam mostrar aptidões para o futebol profissional. O “produto” deste longo processo de formação está nos atletas que integram a equipa profissional. O clube, nomeadamente o departamento de formação, muito se orgulhou com a chamada à sele-ção nacional sub-20 do Simão-zinho, que fez todo o seu percurso de formação no Trofense.

NT: Como se gere a situação de os jovens saberem que estão no último ano de formação e poderem ou não fazer parte dos planos da equipa sénior?
AB: Os nossos jovens são formados para serem ambiciosos, para lutarem pelos seus sonhos, mas também são consciencializados que apenas uma pequena percentagem consegue dar o salto para a nossa equipa profissional. No entanto, o clube cria condições para quem quiser continuar a lutar pelo seu sonho, tenha um clube para o fazer.
Outros continuam ligados ao futebol e ao clube, mas numa posição diferente, iniciando a carreira de treinadores no nosso departamento. Para os demais, serão com certeza homens responsáveis e adeptos apaixonados pelo nosso clube.

1ª Pagina

Videos TrofaTV em destaque

 

Siga-nos no facebook

» Farmácia de serviço na Trofa